O caos, o julgamento e a cura que te habita


Estamos a todo tempo acessando memórias de nosso inconsciente e inconsciente coletivo. Estamos a todo instante observando e apontando as várias séries negativas que vem acontecendo ao nosso redor, cidade, estado, país e mundo sem perceber que aquilo que observo faz parte de uma “realidade” dentro de mim e, o que me incomoda, geralmente é algo que PRECISO mudar dentro de mim.

Então, por exemplo, se a corrupção de nosso país lhe incomoda, comece a se autoanalisar que, se em algum dado momento em tua vida, você furou fila, estacionou em vagas especiais, comprou ou baixou CDs piratas, usa roupas, bolsas, sapatos e acessórios falsificados, mentiu na declaração de imposto de renda, subornou um coleguinha de escola ou o irmão para que não contasse a verdade, dentre outras coisas que no dia-a-dia nos passam despercebido.

Para quem assistiu o filme “Efeito Borboleta” que fala a respeito da Teoria do Caos  onde a idéia central é que uma pequenina mudança no início de um evento qualquer pode trazer conseqüências enormes e absolutamente desconhecidas no futuro podendo ser até mesmo caóticas. Baseado nisso, uma pequena bala roubada por uma criança, o que parece insignificante para pais e colegas pode-se corresponder a um grande roubo gerado em um banco ou até mesmo em outras proporções caóticas como a qual estamos vivemos.

Isso é um exemplo sugestivo, porém para efeitos contrários, como pequenas transformações positivas também gerariam grandes feitos para nós em níveis de sociedade e humanidade.

Não adianta criticarmos e julgarmos situações que estamos “enxergando” fora de nós, em pessoas e situações sem nos autoavaliarmos se isso está ocorrendo em nossas vidas, dentro de nós ou em algum ponto no passado. É necessário nos observarmos se estamos fazendo o melhor para exigirmos algo diferente .

Quando superamos estas “memórias”, ou seja, quando estas situações e outras deixam de nos aborrecem significa que ressignificamos aquele conteúdo pois passamos a não mais compartilhar daquela memória. As teias ou liames que nos unem através destes conteúdos começam a se desconectar e outras novas surgem precisando ser quebradas e até mesmo de um modo muito novo e libertador.

Sugiro que leiam a respeito da Teoria do Caos e pratiquem o Ho“““““ oponopono que é um método de cura havaiana muito profundo e libertador.

Fiquem bem e na paz de vossas Presenças Divinas.

Namastê.

Publicado por

Camila Moreira

Mulher, ama o conhecimento, o saber e a natureza. Formada em química, massoterapia e seu novo encontro com o Sagrado através da aromaterapia. Uma apaixonada pelas terapias alternativas e complementares e bem como pelas "logias" da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s