Vermelho







Vermelho, 

É a cor do meu batom e de minhas unhas
A cor do sangue que corre nas veias,
A cor que faz nossos corações baterem,

Vermelho é a cor da paixão
Cor de lingerie sexy, dos sapatos e das roupas
De quem tem calor que corre nas veias

Vermelho é a cor das bocas apaixonadas
Da maça proibida de Eva
Do morango que nos instiga

Vermelho é a cor do tesão
A cor que nos remete ao primitivo
A cor do sexo, da ira e da rebelião

Vermelho é a cor de quem tem fé
A cor que nos dá apetite
Nos esquenta como o fogo

Vermelho é o fogo que arde sem se ver (Camões?)
Vermelho é a cor das rosas, dos cravos e das camélias
Vermelho é a cor que virou música
Vermelho é a cor que virou moda

Vermelho está nos cabelos, dos ruivos e das tintas
Vermelho é intenso, forte, rústico

É uma das cores primárias
Onde dela descolore e surge o rosa
O rosa do puro enlace
O rosa do puro amor.

Camilla Moreira (27/11/13)

Brincadeiras


Numa tarde sem intenções lá estava você e eu…
Felizes e brincalhões como duas crianças.
Começamos como uma brincadeira provocativa
Você e eu mordendo, beliscando e fazendo cócegas
Riamos, nos abraçávamos e beijávamos
Deitados sobre o chão, em meio aos sorrisos
Você sobre meu corpo, beija-me
E assim entre beijos e suspiros
Suas mãos percorrem meu corpo
Vou me rendendo ao seu prazer, ao seu gosto
Vou apertando seu corpo contra o meu
Tirando sua camisa para deixar seu peito nu
Você se encaixa sobre mim e abre minha blusa
Deixando expostos meus seios fartos
Começa pelo meu pescoço beijando
E chega em meus mamilos sugando-os
Gemo de prazer ao sentir seus lábios sobre eles
Que inebriante prazer!
Desce sobre minha barrinha lambendo e beijando
Até chegar em meu pequeno short
Tira com a boca despindo meu sexo
Mergulha entre minhas pernas
Usa de sua língua para satisfazer meu desejo
Sorrio em meio ao extase, contorcendo-me de tesão
Gemo, peço mais e que ele fique ali até sentir meu corpo estremecer
O calor, a respiração acelerada,
Solto o grande gemido anunciando o orgasmo maravilhoso
Você olha para mim todo satisfeito,
E sobre mim e dá-me um beijo molhado, gostoso e safado
Sussurra em meu ouvido coisas deliciosas
Jogo-o no chão e inverto a situação
Agora nua sobre ti beijo-lhe ardentemente,
Esfrego meus seios sobre seu peito nu
E me pega pelo cabelo com força correspondendo ao desejo
Sinto sob sua calça seu volume, quente e duro
Minhas mãos percorre seu corpo
Faço um trilho de beijos sobre seu abdome
Chego sobre sua calça e puxo com volúpia
Entrego minha boca e minhas mãos ao carinho de satisfaze-lo
Lambo, chupo e ouvir seu gemido me enlouquece
No ápice do desejo ele clama por mim,
Me puxa próximo ao seu corpo, dá-me um beijo molhado
Faz-me sentar sobre seu colo
De forma que sinto penetrar sobre minha entranha
Nossos corpos se encaixando
Eles se movimentam cada vez mais intenso
Nosso desejo ardente, entre gemidos e sussurros
Entre palavrões e suspiros
Explodimos-nos num intenso gozo
Sentimos a plenitude e os corpos estremecerem,
Caímos pelo chão, nus e felizes…

Camilla M. 13/07/13

Milla, uma mulher sedutora


Milla, era uma mulher sedutora e ambiciosa. Ela sempre desejava o melhor para si e corria atrás de seus objetivos custe o que custar.
Vivia em sua mansão, luxuosamente instalada próxima a praia e, do alto, podia observar o movimento da rua. Lá estava ela a observar os homens correndo suados, as mulheres tomando o sol, crianças a correr e brincar e o melhor, o espetáculo que sol fazia refletindo sua luz nas águas do mar.
Ela se sentia excitada com aquilo tudo. Estava embrulhada em seu roupão de banho, e seu corpo ardia em tesão por um dia maravilhoso igual aquele e pensou: “preciso me exibir um pouco, quero ser desejada novamente.” Então, estrategicamente, apoiou-se sobre a sacada e deixou seu roupão abrir lhe revelando a cor natural de seus seios ao sol. Parte de seu corpo ficava amostra e a outra somente para quem quisesse ver. De corpo quente, sentiu que vários olhares lá de baixo lhe comiam e ela sentiu-se feliz com isso.
Estava esperando por seu amado mas como a safadeza corria-lhe as veias, de vez em quando, gostava de se expor para alimentar seu ego extravagante.
Entrou para sua luxuosa casa, ficando apenas nua e pôs-se a desfilar pelos cômodos, tendo como lembranças a ultima noite de prazer que tivera. Ardentemente desejou que ele estivesse ali de novo, para saciar o desejo que a consumia novamente.
Assim, serviu-se de um drink para refrescar sua memória, brincando com o gelo sob a linga e esfregando sobre seu corpo. Ela o imaginava ali, como estava ontem em seus braços fortes e quentes. Subiu um arrepio sobre seu corpo e seus seios e pelos estavam ouriçados, mordeu os lábios ao lembra-se do momento do orgasmo, que foi quente e de tamanha explosão que jamais havia sentindo. Então, sorriu interiormente, satisfeita com a lembrança.
Milla, se sentia uma mulher ardente, sexy e ela sempre conseguia o que ela queria. Explorar coisas novas era com ela mesma. Neste momento sentiu-se satisfeita por ser quem ela era.

Desejos de uma mulher ardente


Queria neste momento lhe dizer diversas coisas, mas necessito primeiramente vê-lo. Venha vestido do jeito que quiser ou se não, de tênis, calça jeans e camiseta. Pode até ser um terno pois, talvez, não seja necessário. O que eu quero está além disso.
Quando você chegar, quero apenas olhar nos seus olhos e me arder de desejo e sentir que seu desejo é o mesmo que o meu. Olhar para dentro da alma e dizer: ” Olá, coisa mais linda, posso entrar ?”.
E sem exitar, puxo-o contra meu corpo, com pouca roupa, calcinha ou sutiã, talvez um babydoll sexy ou da forma que preferir, grudar em minhas coxas quentes, e com os olhos e a boca cheios de desejos e assim, beijá-lo sem receio, sem escrúpulos.
Fechar a porta com força, vir te puxando pelo colarinho, beijando-o, sugando-o até o local mais aconchegante possível.
Desejo sua boca inteira, seu desejo intenso, sua mordida, seu gosto, seu cheiro, seus olhos, seu corpo inteiro.
Despir-te todo, ver seu corpo nu, sua pele clara, seu peito cheio, suas costas largas e seus braços me envolvendo toda, suas mãos grandes perdidas no espaço de minhas esculturas.
Desnuda também sua alma, ouço dizer: ” Linda, maravilhosa, te desejo, deliciosa…” – Ou senão: ” Você é só minha…” – Um sussurro : ” Você me deixa louco…” – ou ainda não dizer absolutamente nada, somente olhe nos meus olhos, sinta-me, enlouqueça-me, desnude-me também.
Perder-me em sua nudez, no seu peito, nas suas costas largas. Morder, arranhar e rabiscar marcas sobre a pele que se deseja.
Joga-me sobre o sofá, a cama, o tapete ou em qualquer lugar. Tire a minha roupa e veja o que é belo. Perca-se sobre minha pele, meu pescoço, meus seios (sim!), minha barriga… puxe minha calcinha, faça-a descer até o chão.
Puxe-me contra seu corpo, fazendo nos tornar um, beije-me loucamente pegando pelos meus cabelos, sentindo a respiração frenética de dois corpos apaixonados…
Digo-lhe: ” Sou só sua, o que quiser que seja, enlouqueça-me , me amarre em seus braços… “
Amarmos loucamente, enfurecidos pelo desejo, pelo ardor de uma paixão. Deixar o calor dos corpos transpassar as paredes do quarto, fazer o desejo fluir a fora, a noite …
Camilla M. (18/01/2007)