USO INTELIGENTE DA ENERGIA SEXUAL


Imagem

A energia sexual desempenha um papel importantíssimo no nosso bem-estar mental, emocional e físico. E para as pessoas empenhadas em seguir um caminho espiritual, a compreensão do que significa energia sexual e o ato de fazer amor é mais preciosa ainda, pois eles são recursos de que dispomos para elevar nossa consciência e avançar para níveis mais altos de energia. Se estamos com alguém que amamos, o ato de fazer amor e o orgasmo provocam uma expansão de energia nos nossos campos de energéticos, quando a energia sexual se funde com a energia mais profunda do amor. Essas duas energias se tornam então uma só energia, poderosa, criativa, transformadora, que pode operar cura, a renovação e, se for conduzida até um nível suficientemente elevado, o que alguns chamam de “milagres”. Mas o que acontece quando usamos a força vital e a energia sexual num relacionamento íntimo em que não existe amor? Simplesmente os nossos centros de energia ficam bloqueados e a energia “não flui”. Isso acontece porque a intimidade sexual, quando não existe amor, cria o que poderia ser descrito como “impressões” negativas nos nossos centros de energia, bloqueando o movimento e o fluxo energético. Essas impressões e bloqueios podem ser sentidos energeticamente e alterar as nossas atitudes e comportamentos. Elas podem nos fazer sentir “travados” sexualmente, causando em nós uma perda de vitalidade sexual. Ou então podem disparar um anseio compulsivo por sexo, num esforço inconsciente para desbloquear as energias sexuais. Se as nossas energias sexuais não estão ligadas ao amor, elas podem como células cancerígenas, adquirir “vida própria” e acabar nos afastando do amor. E em nossas tentativas de satisfazer nossos impulsos sexuais, acabamos ferindo a nós mesmos e a outras pessoas. Atos meramente sexuais nunca são inofensivos. As energias sexuais são forças poderosas! Quando utilizadas com amor, elas promovem a nossa expansão como seres humanos. Quando usadas sem amor, elas causam o acúmulo de impressões e energias “escuras” e negativas na nossa aura, que nos mantêm em níveis baixos de percepção, ofuscam a nossa perspectiva mental e só criam obstáculos à nossa experiência da felicidade. Esse é um preço muito alto a pagar por um prazer momentâneo. Outro efeito da troca de energias sexuais sem amor é o que poderia ser descrito como “buracos” ou perfurações no campo energético dos parceiros. Sem a energia vital do amor, a troca de energias cria lacunas que enfraquecem a aura. Quando, ao contrário, o amor está presente, a mistura ou fusão das energias fortalece o campo energético, porque, nesse caso, mais amor e mais energia são produzidos no ato de fazer amor. Isso é igualmente verdadeiro para casais casados e não-casados. Não se trata aqui de uma questão moral. Pessoas casadas que não se amam e fazem sexo estão causando prejuízos uma a outra da mesma maneira que casais não casados, quando se entregam ao sexo sem amor.

 
(Desconheço o autor)

VAMPIRIZAÇÃO ENERGÉTICA DURANTE O SONO


Achei numa página do facebook e decidi compartilhar sobre o assunto e que muitas vezes não chega a nosso conhecimento.

Namastê.

**************************************************************************************************

Veja os sintomas, e como se Libertar;

Trago este assunto bastante bizarro e inédito à luz do mundo moderno por ele estar muito atuante, atingir várias pessoas de forma disfarçada e tender a se agravar nos dias atuais.Comentei vária vezes, em inúmeras palestras, que eu e outros terapeutas de Frequências de Luz já atendemos inúmeros clientes que apresentavam esse problema.

A vampirização energética durante o sono afeta pessoas de ambos os sexos. É mais freqüente em mulheres jovens, até a faixa dos 40 anos, e em homens homossexuais. É raro acontecer em homens heterossexuais.

Embora esteja atingindo milhões de pessoas neste planeta, e pelas suas origens serem pouco conhecidas no mundo Ocidental, por questões de falta de conhecimento dos seus mecanismos, procurarei ser didático, mostrando os componentes envolvidos. Caso você já tenha conhecimento, pode saltar os dois seguintes tópicos conceituais sobre os corpos sutis e estados de consciência e ir direto para os sintomas.
OS CORPOS SUTIS

Para compreender este assunto, é necessário entender o funcionamento energético de nosso corpo holístico, que consiste no corpo físico, com o qual estamos tão identificados, e é o único em estudo pela medicina materialista do mundo Ocidental. Na realidade além deste, temos os chamados corpos sutis, conhecido também por aura, perispírito ou campo de energia humana.

Neste campo energético, quântico, há várias camadas magnéticas, vibracionais, chamadas de corpo etérico, emocional e mental.

O corpo etérico envolve e controla as células do corpo material e manifesta as sensações, as dores, etc. No corpo emocional ou astral, encontram-se gravadas as nossas emoções e sentimentos e é também chamado de corpo dos desejos. No corpo mental, encontra-se registrado todo o nosso conhecimento acumulado ao longo das inúmeras encarnações.

Estes corpos sutis são interligados entre si e o corpo físico através dos chacras, que são vórtices de captação de energia vital, os quais irrigam todos os órgãos físicos do ser humano através das glândulas endócrinas.
OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA – VIGÍLIA E SONO

A grande maioria da humanidade vive presa em apenas dois estados de consciência: o da vigília e o do sono.

1 – Durante o estado de vigília, quando estamos “acordados”, estes corpos (etérico, emocional e mental) estão em volta do corpo físico e conectados magneticamente de uma forma bastante complexa. Nós o percebemos através dos nossos cinco sentidos físicos. Eles são controlados pelo hemisfério cerebral esquerdo, o racional. É que chamamos de terceira dimensão.

2 – Quando a pessoa dorme, estes campos sutis se deslocam para o chamado plano astral ou quarta dimensão, que se encontra na Estratosfera do nosso planeta, num processo chamado de desdobramento astral. Esta transição é efetuada pela glândula pineal, localizada no centro do crânio, a qual gera um hormônio chamado melatonina, fazendo uma mudança de predominância do hemisfério cerebral esquerdo para o direito, intuitivo, holístico, criativo e arquetípico. Nesta condição de desdobramento, a pessoa está vivendo no plano astral, em um Universo vibracional paralelo ao mundo físico, onde existem contatos com todas as pessoas que estiverem dormindo e também com as pessoas desencarnadas que estiverem vibrando na mesma faixa de sintonia. É importante salientar que a pessoa quando dorme vai para a faixa vibracional no plano astral de acordo com o seu estado emocional e mental. Como exemplo, tal qual no plano físico, em uma visita a uma nova localidade, a pessoa, dependendo do seu nível de consciência pode ir a um prostíbulo, com drogados ou a um local espiritualizado, como um templo religioso ou um lugar sagrado. Por essa razão existem sonhos de experiências divinas e pesadelos horrorosos, dependendo da “faixa vibratória” que a pessoa está acessando no plano astral. O destino no plano astral é praticamente automático em função do nível vibracional e do estado dos chacras, principalmente os emocionais (os sete principais no centro do corpo, ligados ás várias glândulas endócrinas).

Este tema é conhecido por todos os povos do Oriente, inclusive os nativos (“índios”), e desconhecido no mundo Ocidental cristão por responsabilidade da Igreja Católica Romana, que fez o extermínio das curandeiras na Europa durante a Inquisição, chamando-as de bruxas e queimando-as em fogueiras. Com o conseqüente extermínio físico e cultural de quase todos os povos nativos da América, também foi perdido este conhecimento ancestral sobre o ser humano holístico e o plano astral.
O PROCESSO DE VAMPIRIZAÇÃO

Este problema existe mais no Ocidente do mundo atual, pelas seguintes razões:

1-Existe toda uma cultura induzindo a vulgaridade sexual, com propagandas eróticas, novelas, sites pornográficos, festas, e na mídia em geral, na busca pelo prazer físico como meta de vida e na banalização do sexo como apenas uma ferramenta a mais de obtenção de prazer físico, além do excessivo consumo de bebidas alcoólicas, drogas, etc.

2-O despertar da sexualidade natural nos jovens, de uma energia tão poderosa e sagrada, chamada de Kundalini.

3-Desconhecimento dos meandros do plano astral, causado pela existência de uma ignorância generalizada, devido às questões de crenças religiosas geradas pela Igreja Católica, que afastou de parcelas significativas da população o conhecimento da natureza humana, a saber, dos chacras, da aura, do plano astral, da reencarnação e de tantos outros componentes da natureza que não têm nada a ver com religião.

Este processo se inicia na maioria das vezes durante a juventude, com os primeiros sonhos eróticos, que são normalmente prazerosos e, aparentemente, sem os inconvenientes da relação sexual no plano físico, pois não apresentam riscos de gravidez, doenças transmissíveis, sentimentos de culpa, etc. A lembrança destes sonhos ocorre umas poucas vezes e depois desaparece. A partir daí, é criado um hábito, um vício, e a pessoa passa praticamente todas as noites a ter relações sexuais com seres desencarnados, verdadeiros vampiros sexuais. Isso ocorre também em motéis, onde os espíritos desencarnados já esperam pelos freqüentadores.

Esse roubo de energia vital é feito através dos chacras sexuais na área pélvica e nos mamilos, que também possuem chacras sexuais, tanto de mulheres como de homens. O que acaba gerando um bloqueio nesses chacras, gerando com o tempo desequilíbrios nos corpos sutis e conseqüentemente doenças físicas. Muitos dos casos de cânceres de mama, de útero, endometrioses, miomas, dificuldades para engravidar, menstruação desequilibradas têm origem neste roubo energético.
OS SINTOMAS DA VAMPIRIZAÇÃO

Os principais sintomas apresentados pelas pessoas que estão sofrendo esse processo de obsessão de forma isolada ou em conjunto são:

1 – Olheiras profundas.

2 – Cansaço ao acordar. Mesmo se dormir mais que o normal a pessoa acorda exausta, cansada. O sono tem o propósito principal de recarregar o nosso corpo etérico, que contém a nossa bateria de energia vital, quântica, na dimensão astral e fora do corpo físico.

3 – Sonhos recorrentes, repetitivos. Os sonhos são simbólicos, arquetípicos e não são lembrados ou vêm à nossa consciência desperta da mesma forma que foi vivenciado no plano astral, mas em forma simbólica.

Os principais tipos de sonho que demonstram as vampirizações são:

(a) sonhos com a “sensação de estar caindo”, e a pessoa acorda assustada.

(b) pesadelos com coisas nojentas como: rato, barata e principalmente cobra, que é o símbolo do falo masculino.

(c) sonho com a sensação de estar presa, tentando fugir ou de gritar por socorro, sem conseguir.

(d) sonho com a impressão de estar sem roupa ou em roupas de dormir na frente de outras pessoas.

(e) sonho com ambientes escuros, feios.

(f) sonho com seres escuros, muitas vezes figuras horríveis.

(g) sonho com água suja ou coisas enlameadas.

4- Em mulheres jovens é comum a perda de libido (na terceira dimensão) com o seu parceiro sexual, em função da perda de energia sexual que ocorre durante o sono, e menstruações com ciclo desequilibrado e muitas dores e sangramento exagerados.

6- Insônia profunda. A pessoa só consegue dormir depois das três horas da manhã, quando as energias divinas do sol começam a surgir e afastam os seres das trevas. Essa insônia é geralmente uma forma de proteção espiritual dirigida pelo Eu Superior da pessoa afetada.

7- Medo de dormir e de escuro.
COMO SE LIBERTAR DESTE PROBLEMA

1 – A principal forma de se curar desta doença é através da harmonização dos chacras e do alinhamento dos corpos energéticos.

2- Parar com o consumo de carne de animal mamífero, pois a adrenalina gerada pelo estresse pré-morte do animal bloqueia vários chacras vitais do ser humano, principalmente a glândula pineal.

3- Parar com o consumo de Coca Cola, pois é o único refrigerante que afeta os chacras. Considero este refrigerante uma magia negra engarrafada.

4- Consolidar uma conexão com o Eu Superior, através do chacra da coroa, que nos liga às dimensões espirituais superiores.

Fonte:piramidal.net
Por: Lucas Santos Paiva
somosartes.net/2013/01/vampirizacao-energetica-durante-o-sono.html

Se há ciúme, não há amor – Por Osho


Se há ciúme, não há amor
 
O ciúme é uma parte secundária do sexo. Sempre que você tem um desejo sexual em sua mente, uma manifestação sexual em seu ser, ou se sente sexualmente atraído por alguém, o ciúme entra em cena porque você não está amando. Se você ama, o ciúme não aparece.

Tente entender a coisa toda. Sempre que você está ligado sexualmente, fica com medo, pois, na verdade, o sexo não é um relacionamento, e, sim, uma exploração, uma utilização.

Se você está apegado a uma mulher ou a um homem sexualmente, fica sempre com medo de que essa pessoa possa ir embora com outra. Não há um relacionamento real. É apenas uma exploração mútua. Vocês estão explorando um ao outro, mas não amam, e vocês sabem disso, por isso têm medo.

Esse medo torna-se ciúme, e você começa a não permitir certas coisas. Começa a vigiar. Toma todas as medidas de segurança para que o homem não possa olhar para outra mulher. Só o olhar já é um sinal de perigo. O homem não deve falar com outra mulher, pois falar… E você sente medo de que ele possa ir embora.

Então, você fecha todos os caminhos, todas as possibilidades de o homem ir com outra mulher, ou de a mulher ir com outro homem. Você fecha todos os caminhos, todas as portas. Mas aí surge um problema. Quando todas as portas são fechadas, o homem torna-se morto, a mulher torna-se morta, ambos tornam- se prisioneiros, escravos, e não se pode amar algo morto. Você não pode amar alguém que não é livre, pois o amor só é belo quando é dado livremente, voluntariamente, quando não é tomado, pedido, forçado.
Osho, em “Roots and Wings”

Fonte: Palavras de Osho – http://palavrasdeosho.blogspot.com/2009/04/se-ha-ciume-nao-ha-amor.html

Sexo Virgem – Por Osho


 

O foco deveria ser o amor. Você ama uma pessoa, compartilha o ser dela, compartilha o seu ser com ela, compartilha o espaço.

 

Amor é exatamente isto: criar um espaço entre duas pessoas – um espaço que não pertence a nenhuma, ou pertence a ambas, um pequeno espaço entre duas pessoas onde ambas se encontram, se misturam e se fundem.

 

Esse espaço nada tem a ver com o espaço físico. Ele é simplesmente espiritual. Nesse espaço você não é você, e o outro não é o outro. Ambos entram nesse espaço e se encontram.

 

Existe um tipo de sexo que de maneira nenhuma é sexual. O sexo pode ser belo, mas a sexualidade nunca pode ser bela.

 

Sexualidade significa sexo cerebral – pensar sobre ele, planejá-lo, administrá-lo, manipulá-lo, mas o básico que permanece no fundo da mente é que a pessoa está abordando a outra como um objeto sexual.

 

Quando a mente nada tem a ver com sexo, então ele é um sexo puro, inocente, um sexo virgem. Esse sexo pode algumas vezes ser mais puro que o celibato, porque, se um celibatário pensa continuamente em sexo, não se trata de celibato.

 

 

Osho, em “Osho Todos os Dias – 365 Meditações Diárias”

Fonte: Palavras de Osho – http://palavrasdeosho.blogspot.com/