Transformar paixão em compaixão – por Osho


Perguntaram a Osho:

Osho,
Toda vez que você fala sobre transformar paixão em compaixão, algo em meu coração dispara; mas, ainda assim, eu não entendo o que isso significa. Você poderia explicar isso para mim de novo?

A energia chamada paixão é sempre dirigida a alguém. Ela é possessiva, e porque é possessiva é feia. Transformar a paixão em compaixão significa que sua energia para o amor não é dirigida a ninguém em particular, é simplesmente o seu perfume, é simplesmente a sua presença, é simplesmente o jeito que você é. Não é dirigida, não é unidimensional. É radiação. Assim quem quer que chegue perto vai se sentir seu amor – e isso é não-possessivo.

O amor possessivo é uma contradição em termos, porque possessividade significa que você está reduzindo a outra pessoa a uma coisa. Apenas coisas podem ser possuídas, não pessoas. Apenas coisas podem ser propriedades, não pessoas.

A qualidade essencial das pessoas que as diferencia das coisas é a sua liberdade, e a posse, a dominação, destroi a liberdade.

Assim, por um lado você acha que você está amando uma pessoa, por outro lado você está destruindo a própria essência dela.

Compaixão é soltar o amor das garras de possessividade. Então, o amor é apenas um brilho suave, sem direção, sem endereço. Você simplesmente transborda-o porque você está cheio dele, não é uma questão de apenas pensar.

A paixão tem que passar por todo o processo de meditação para se tornar compaixão. A meditação vai tirar toda a possessividade, a dominação, o ciúme, e deixar apenas a pura essência, o puro perfume do amor.

Apenas um homem profundamente enraizado na meditação pode ter compaixão.

Portanto, quando eu digo para você transformar a sua paixão em compaixão, eu estou dizendo para você deixar a sua energia ser purificada, por meio da meditação, de tudo o que há de lixo nela.

Deixe-a tornar-se simplesmente uma fragrância disponível para todos.

Então ela não destroi a liberdade de ninguém, mas intensifica-a, e no momento em que seu amor aumenta a liberdade de alguém o amor se torna espiritual.

Osho, em “The Transmission of the Lamp”
Publicado no blog palavras de Osho
 

Meditação do Solstício de 21 de Junho de 2010


Terceiro Passo de um Ciclo de 12 Meditações Globalmente Sincronizadas

Olá!
Convidamos todos a juntar-se ao terceiro passo de uma série de meditações globalmente sincronizadas, designadas para marcar as celebrações dos 12 últimos solstícios e equinócios antes de 21 de Dezembro de 2012, um momento crucial da mudança da era que está a ser reconhecido e proclamado por muitos como sendo o ponto central de mudança para uma Idade Dourada para a Humanidade e para toda a Vida na Terra.

Cada um dos 12 passos ascendentes para o auge desse ponto de mudança faz parte de um acordar gradual e do processo de recordar para reacender em nós todos a sensação sentida profundamente da nossa Unidade com Tudo o Que É, e permitir-nos assim caminhar num Caminho Dourado de Luz que nos irá conduzir diretamente para uma união de consciência com a Fonte da nossa existência.

O padrão central da totalidade deste processo é a compreensão mais profunda e aguda do fato de que a nossa verdadeira natureza é de uma alma a viver uma experiência física e a aprender as lições de uma vida nova. Para facilitar este reconhecimento de Quem Nós Somos e a integração profunda dentro da verdadeira matriz do nosso próprio sentido deste fato simples, foi anunciado em 21 de Dezembro de 2009 que seriam partilhadas doze Chaves durante as próximas 12 Meditações dos Solstícios e Equinócios para ajudar a avivar a recordação de Quem Nós Somos. A terceira chave é oferecida a seguir.

Para iniciar ou para manter este processo reformador de auto-conhecimento, sugere-se que, primeiro, atinjam um estado de profundo sincronismo com o aspecto da alma de cada um de vós, fazendo isso segundo um método ou por um período de tempo que seja mais apropriado para vós. Para alcançar a chave que vai incendiar o Momento da Recordação ao mesmo tempo que todas as outras almas que estiverem a participar nesta Meditação globalmente sincronizada, por favor, assegurem-se que alcançaram esse estádio no momento exato juntamente com todas as outras almas participantes em todo o mundo.

Então, começando exatamente quando a Terra está no auge do ciclo deste solstício, às 11:28 UT (Segunda 08:28 – horário Brasília), exprimam do coração da vossa alma a seguinte Chave da Recordação …

Eu Sou Paz

… e repitam mentalmente ou em voz alta, tantas vezes quantas forem necessárias para sentirem que impregnaram a totalidade do vosso ser com a compreensão e o reconhecimento completo desta Realidade inquestionável.

Para aprofundarem a vossa compreensão sobre alguns aspectos do que é verdadeiramente a Paz, oferecemos a descrição a seguir para ativar esse processo em vós que talvez as palavras não consigam descrever …

Antes da Minha primeira Ordem de Criação, Tudo o Que Sou era Paz, uma Paz tão profunda, tão eterna, tão completamente cheia de Graça que nenhum conceito humano possivelmente pode exprimir esse estado infinito de Graça, inundado de Amor e Luz ainda não manifestados.

Esse mesmo estado de Paz absoluta está enraizado, eternamente, na verdadeira essência do Eu Sou, e desde esse momento em todo o Continuum abrangente de tudo o que foi, é e será continuado, a ser uma expressão viva daquele estado de Paz cheia de graça. Reconhecer este facto neste preciso momento é reativar, uma vez mais, o poder que permanece no coração da Paz, um poder tão universal e tão majestoso que pode curar tudo o que o Meu Amor abraça e tudo o que a minha Luz toca.

Quando Eu Estou totalmente a permitir que o Poço da Paz flua dentro de mim como uma fonte transbordante de pura energia, Eu estou completamente purificado de qualquer pensamento perturbador e desejo efémero que pudesse perturbar a quietude da minha consciência que me permite saber Quem Eu Sou, agir e SER como tal.

Nota: Se tiver dificuldade em abranger completamente o sentido do que acabou de ler, a lembrança a seguir pode ser útil para si:

Como certamente sabe, se tentou entrar num estado de meditação profunda depois de ler o material como o indicado acima, a melhor maneira de realmente alcançar um sentido vibrante de Unidade certamente que não é recordar todos os detalhes que leu enquanto medita sobre o tema da meditação.

Ter na mente uma ideia geral é tudo o que é necessário. Aqui o objectivo é partilhar através do material escrito um sentido do sagrado desta experiência colectiva que está a ser proposta, e esperamos que motive as pessoas a criar um momento especial na sua vida para experimentar, para além dos conceitos e das palavras, o que é ser uma manifestação imortal de Tudo o Que É.

Finalmente, quando sentirem que podem voltar à existência normal do seu dia-a-dia, podem concluir esta meditação através da leitura do trecho seguinte, em voz alto ou dentro do santuário sagrado da vossa alma…

Eu sou uma alma
Uma centelha divina do Infinito
Que deu nascimento a este universo.

Recordo Quem Eu sou
E sirvo o Grande Propósito da Vida
Como Um com o Tudo o Que É.

Vim para aqui com muitas outras almas
Para ajudar na expansão da Luz
Neste planeta vivo que é a Terra.

Aceito que o Amor
Seja o farol orientador da minha vida
E que irradie o Seu brilho a cada momento.

Eu Sou uma alma
E o único propósito da minha existência
É ser Tudo o Que Eu Sou.

Que assim seja.

.. e repetir isto tantas vezes quantas forem necessárias para vos ajudar a recordar e a manter Quem Sois Vós.

Para ver a correspondência da vossa hora local com a hora exacta deste solstício de verão (no hemisfério norte) / solstício de inverno (hemisfério sul) às 11 hr 28 min 00 Hora Universal, na próxima Segunda-Feira, de 21 de Junho de 2010, por favor vá a http://www.timeanddate.com/worldclock/fixedtime.html?day=21&month=06&year=2010&hour=11&min=28&sec=0&p1=0amp;p1=0
Se não puderem participar nesta meditação globalmente sincronizada na hora exacta, por favor, façam-no em qualquer outro momento do dia que vos seja mais favorável, e procedam de acordo com o que foi sugerido acima enquanto mentalmente se projectam no momento exacto em que isso está a acontecer no Continuum, sabendo que o tempo é uma ilusão do nosso ponto de vista físico, e que o poder da nossa intenção focada pode facilmente ultrapassar essa ilusão.

Se puderem fazer esta meditação e activarem a recordação na companhia de outras almas – especialmente num lugar sagrado que evoque sentimentos profundos de paz como à beira mar ou noutro santuário sagrado – os seus efeitos serão aumentados em proporção directa ao vortex do Amor, da Luz e da Paz gerados por essas almas reunidas. Se fizerem isso sozinhos ou com outros, estejam cientes que muitas outras almas de outras dimensões de existência estão a partilhar as nossas experiências cada vez que nos dedicamos a momentos tão sagrados de comunhão com Tudo o Que É.

O Caminho Dourado da Luz – Reflexões

Desde que nascemos, muito da nossa experiência como um ser humano individual tem sido de separação, solidão e a sensação de estar perdido numa realidade estranha, muito longe da Realidade Una de onde todos provimos … a Fonte Divina do Amor.

Muito da vida na Terra suga-nos, temos de admiti-lo. Apesar dos momentos ocasionais de pura bênção, especialmente para os que estão a encontrar o seu caminho de regresso para a Fonte, muito da vossa vida diária é uma sucessão de tarefas entediantes que nunca mais acabam, desafios e mesmo experiências que testam os limites da vossa capacidade de lidar com a vida e de fazer o melhor possível dela.

O que o Caminho Dourado da Luz nos oferece é um meio de trazer de volta para o centro da nossa compreensão diária o sentido da Unidade que impregna a cada momento a consciência da nossa alma, quando ela está livre dos diversos tormentos da vida física num corpo humano, em algum planeta, algures na vastidão infinita deste universo.

Somos almas a ter uma experiência física. Somos uma centelha cristalina de beleza infinita, magnificência irradiante e brilhante de Amor, uma emanação directa da Fonte Criadora de Tudo o Que É. Comungar de uma maneira profunda, intima e vibrante, numa irradiação brilhante de Amor com as outras almas companheiras nesta jornada sagrada no Caminho Dourado da Luz, é tornar-se a peça central da nossa existência e o nosso bilhete para as bênçãos do céu e para a ascensão hiper dimensional.

Para atingir este fim, sugerimos as considerações seguintes à vossa atenção…

Primeiro, é tudo sobre o Amor. O Amor é o princípio e o fim, o alfa e o ómega, a demanda abrangente, e objectivo e a Realidade que temos de encorpar, respirar, exprimir/manifestar/ser em cada momento simples da nossa vida. Podemos ter pensado que neste ponto alcançamos um nível notável de expressão desta Força Primária, mas ainda não vimos nada ainda …
Podemos ter sentido que nos nossos momentos de Graça estávamos consumidos por todo o Amor que humanamente permite através deste nosso receptáculo neste reino físico, mas foi apenas o nosso primeiro passo como um bebé neste caminho. A transcendência do que vai transpirar por nos juntarmos aos Servos da Vontade de Deus e às Expressões Unificadas da Sua Presença Omniversal irá exceder – largamente – os nossos sonhos mais ousados. E isto é apenas o Princípio …

Em Segundo lugar, não pomos limites ao que podemos visionar, manifestar e alcançar conjuntamente. A palavra-chave aqui é conjuntamente … Coexistimos ou existimos conjuntamente uns com os outros e com o universo inteiro, e isso significa que estamos relacionados de uma maneira tão intrincada com cada um e com tudo o mais, que tudo o que nos move tem um efeito imediato em tudo o resto.
Tudo o que iremos experienciar conjuntamente irá activar uma ressonância instantânea na teia completa da Luz, da Vida e do Amor, ligando Tudo o Que É ao UM (à Totalidade). Sob uma perspectiva individual, sendo instrumentos da Vontade Divina não nos cabe decidir o que é possível e o que não é. No momento em que alinhamos a nossa pequena vontade com a imensa Corrente da Vontade Divina, estamos a ser levados numa onda de Bênção que, finalmente, irá ultrapassar toda a resistência que se desvanecerá, em nós e à nossa volta, daquilo que não está alinhado com a Essência Divina do Amor em tudo. Isso está para lá do poder da crença ou mesmo da fé em Qualquer Coisa.

Não há Qualquer Coisa fora de nós. Nós somos ELE … Nós somos Deus … Nós somos a Fonte Criadora, a partir do momento preciso que cessemos de ser enganados pela ilusão da nossa separação do Tudo o Que É. Por isso, não pôr limites ao contexto deste Caminho Dourado da Luz é aprender com cada um, apoiar cada um e recordar a cada um Que … Nós … Somos …UM.

Em terceiro lugar, o nosso papel como as primeiras almas a percorrer como Um o Caminho Dourado da Luz é ser/tornar-se no padrão, o campo que faz eco da perfeição centrada na Unidade com Deus/Fonte Criadora com o qual todas as almas ligadas à Terra para percorrer este caminho a partir de Agora no Continuum Universal se irão ligar, sintonizar e integrar na sua própria vida e conhecimento contínuo de Quem Nós Somos como Um com o Tudo o Que É.

Ser ou tornar-se este padrão vibratório, agir como um íman potente e como força condutora para todas as outras almas que percorrem o caminho, a chave é dissolver-se, primeiro enquanto em profundo estado de meditação sincronizada com todo e qualquer simples momento acordado da vossa vida, a ilusão da separação, e nutrir, através da renuncia focada na Presença de Deus/ Fonte Criadora, a sensação de unidade omniversal, para vibrar como Um com Tudo o Que É.

Ao fazer isso, cada um de nós irá ancorar no campo da existência humana na Terra – e para lá dela – o padrão vibratório e a Realidade sublime de Quem Nós Somos, tornando assim isto ainda mais fácil para a outras almas partilharem nesta festa de irradiação abençoada e de Amor infinito.

Se este email lhe foi dirigido e se desejar receber os próximos passos deste ciclo de 12 meditações globalmente sincronizadas como também as Meditações Focadas mensais, envie um email para globalvisionary@earthrainbownetwork.com com a frase “I want to receive the Meditation Focuses in Portuguese” (Quero receber os Focos Meditação em Português) no campo de assunto do vosso email.

Para informação complementar, por favor tone a ver o material postado por Global Meditation Focus Group em http://www.earthrainbownetwork.com/FocusArchives/home.htm

A VOSSA AJUDA NA DIVULGAÇÃO ATRAVÉS DA NET DURANTE AS PRÓXIMAS SEMANAS SERIA MUITO APRECIADA. POR FAVOR, DÊEM CONHECIMENTO A OUTROS SOBRE VÁRIAS TRADUÇÕES DISPONÍVEIS (Versão em Francês, Holandês, Espanhol, Português e outras) DESTE CONVITE PARA PARTICIPAR NA MEDITAÇÃO GLOGAL DO SOLSTÍCIO DE 21 de Junho de 2010.

If this e-mail has been forwarded to you and you wish to receive the next steps in this cycle of 12 globally synchronized meditations as well as monthly Meditation Focuses, simply send an email to globalvisionary@earthrainbownetwork.com with “I want to receive the Meditation Focuses” in the subject field of your email.
For more information, please review the material posted by the Global Meditation Focus Group at http://www.earthrainbownetwork.com/FocusArchives/home.htm

sta Meditação do Solstício – Terceiro Passo num Ciclo de 12 Meditações Globalmente Sincronizadas está arquivada em
http://www.earthrainbownetwork.com/FocusArchives/Meditacao21Junho2010.html

The original English version is archived at http://www.earthrainbownetwork.com/FocusArchives/June212010Meditation.htm

Notem, por favor, que várias traduções estão disponíveis em breve http://www.earthrainbownetwork.com/FocusArchives/home.html

Para rever os passos anteriores deste Ciclo de 12 Meditações Globalmente Sincronizadas, clique AQUI

Para descobrir o significado dos equinócios em todas as culturas do mundo, revejam esta entrada sobre solstícios em Wikipedia documentação

Para mais informação sobre os equinócios e solstícios http://www.nmm.ac.uk/explore/astronomy-and-time/time-facts/equinoxes-and-solstices

20 Março – Equinócio de Outono


Olá pessoas,

Desculpem o sumiço e a falta de atualizações, sempre que posso, deixo-lhe respostas a suas perguntas e mensagens.

Convido-lhes a fazer a Meditação Global do Equinócio no site de Celia Fenn.

Assim, nós Trabalhadores da Luz podemos unir nossas energias para alcançarmos o Estado de Graça individual e do Planeta.

Esta meditação nos conecta ao Sagrado Coração da Terra e nos traz a Terra em Nossos Corações.

Ele é divido em três partes com músicas e imagens belíssimas!

Espero que gostem e conto também com sua energia nesta rede!

O site é : http://www.starchildglobal.com/portuguesa/

O título da Meditação é:  Meditação Global do Equinócio 2009

Por favor, junte-se à nós na celebração da Energia da Nova Terra no dia 20 de Março de 2009.

Sou muito grata a visita de todos!!!

Forte abraço e fiquem na Paz do Eu.

Camila M.

Meditação: relembre “Eu Sou” – Por Osho


Onde quer que você esteja, relembre de si mesmo, que você é. Essa consciência de que você é deve tornar-se uma continuidade. Não seu nome, sua nacionalidade. Essas coisas são fúteis, absolutamente inúteis. Basta lembrar-se que: Eu sou. Isso não pode ser esquecido. Caminhando, sentado, comendo, falando, lembre-se de que: Eu sou.

 

Isso será muito difícil, bem árduo. No começo você continuará esquecendo: só haverá uns momentos quando você se sentirá iluminado, então isso desaparece. Mas não se sinta miserável; mesmo uns poucos momentos são muito. Continue, sempre quando você puder lembrar novamente segure o fio. Quando você esquecer, não se preocupe, lembre-se de novo, e aos poucos os intervalos diminuirão, os intervalos começarão a desaparecer, uma continuidade irá surgir.

 

E quando sua consciência se tornar contínua, você não precisa usar a mente. Assim não há nenhum planejamento, desse modo você age a partir de sua consciência, não a partir de sua mente. Portanto não há nenhuma necessidade de qualquer desculpa, nenhuma necessidade de dar qualquer explicação. Assim você é o que quer que você seja; não há nada para esconder. O que quer que você seja, você é. Você não pode fazer mais coisa alguma. Você só pode ficar num estado de contínua lembrança. Através dessa lembrança, dessa mentalidade, surge a autêntica religião, surge a autêntica moralidade.

 

Isso é o que os Hindus chamam de auto-lembrança, o que Buda chamou de mentalidade correta, o que Gurdjieff costumava chamar auto-relembrar, o que Krishnamurti chama de consciência. Essa é a parte mais substancial da meditação, lembrar-se que: Eu sou.

 

Você não precisa repeti-lo na mente, “Estou caminhando”. Se você repeti-lo, isso não é lembrança. Você precisa estar não verbalmente cônscio de que ‘Estou caminhando, estou comendo, estou falando, estou escutando’. O que quer que você faça, o ‘Eu’ interior não deve ser esquecido; isso deve permanecer.

 

Isso não é auto-consciência. Isso é consciência do eu. Auto-consciência é ego. Consciência do eu é asmita…pureza, somente estar cônscio de que ‘Eu sou’.

 

Geralmente, sua consciência está dirigida para o objeto. Você olha para mim: toda sua consciência se move na minha direção como uma flecha. Mas você está flechado em direção a mim. Auto-lembrança significa que você precisa ter uma dupla-flecha: um lado dela mostrando-se a mim, outro lado mostrando-se a você. Uma dupla-flecha é auto-lembrança.

 

 

Osho, em “The Empty Boat”

Tradução de www.osho.com

Emprestado do Blog Amigo: Palavras de Osho.

Música: A Ilha – Aurio Corrá


“Foi na Beira de um abismo que um anjo me contou
Das mil vidas que hoje sou e de um tempo que passou
Muitas pedras assentadas pelo limo do passado
De onde brotam lírios brancos, que conversam com certeza.
Em pedaços se juntam o meu corpo se transforma
Na montanha dos pecados, que me servem de caminhos
Como um leve pôr-do-sol eu agora estou sozinho
Nada resta mais além…
Nesta mata de estrelas, onde pássaro são anjos
Universo escuridão, só há almas que navegam com farol do coração.
Neste canto de outros mundos todas folhas são eternas
Anjos rolam destemidos na cascata do infinito
Como fadas, seres, almas de Alcatrazes céu e mar.
Cada encontro nesta vida pouco ou nada representa
Uma rosa é uma rosa não há nada a fazer.
Uma lágrima é talvez, como a cauda de uma cometa
E o choro das estrelas é o canto de um poeta.
O vazio deste momento é o instante que me mostra,
Olha a terra, beijo o céu e me atiro aos seus encantos
Já não sou o filho amigo, o pai, o amante, a mãe gestante
Não há mente só vazio o meu ser é como um fio.”

Amor próprio


Eu Sou Luz!

Eu Sou Luz!

 

 

Lembrei-me de uma frase que em meditação após uma aula de yoga ficou ressoando dentro do meu ser, quando me vi em um vasto campo de flores violetas e azuis, deitada sobre elas.

Não consegui repuplicar o post, mas estou reescrevendo na íntegra o que nele continha.

A observação a mais é que, naquela época, quando isso me ocorreu, senti um conforto muito grande porém, não estava em compreensão. Acredito que agora estou no momento onde posso compreender profundamente o por que e o real significado, daquela frase tão bela que me ocorreu em meditação.

Simples e puramente verdade do Ser.

“O amor não existe lá fora, ele existe num lugar onde poucos o enxergam e procuram: dentro de nós mesmos.”

Agora olho para dentro de mim e reconheço o quanto estive vagando até achar o tesouro mais belo, mais precioso e mais brilhante de todo o Universo.

Simplesmente o Amor Verdadeiro e Sincero por mim!

 Já não tenho vergonha e culpa do que sou, fiz, deixei ou não de fazer, é como se águas borbulhantes e agitadas dentro de mim estão começando a ficar calmas e translúcidas. As coisas estão ficando cada vez mais claras e óbvias, não devo temer, devo confiar e seguir amando, independente do que aconteça.

Estive perdida e agora me achei, estive olhando para um horizonte ao longe no qual estive lá e não reconheci que era o mesmo.

Estou imensamente sentindo “dentro de mim”, como se eu “me pertecesse” e sinto uma alegria e ser o que sou… isso é incrível!!!! Estou feliz e contente por cada pedaço que eu mesma contribui em ser e o que eu sou.

Eu Sou a maior Dádiva deste mundo!!! Eu Sou o tesouro mais valioso deste mundo! Eu Sou essa Luz que sempre busquei!!! Eu Sou a Luz Ilimitada!!

E Eu Sou muito feliz por isso!!!

Agora, isso me fez lembrar de um filme lindo que assisti chamado Stardust – O Mistério da Estrela , que é um conto de fadas as avessas baseado na novela de Neil Gaiman, onde as estrelas caíam na terra e as bruxas a sacrificavam pela sua tamanha luz e fonte de juventude eterna. No filme, aquela lindinha da Claire Danes é a estrela cadente, quando ela se sentia feliz e confortável ela brilhava tanto que as pessoas percebiam a Luz em volta dela.

É assim que estou me sentindo agora, esta Luz que não quer se apagar, brilhante e esplendorosa.