Reconexão e recomeços


Feliz Ano Novo! Feliz 2022 a todos!

Acho incrível que nestes periodos festivos, os quais fico em casa, são para mim o momento perfeito para autoanalise e reflexão sobre a minha vida.

Começou lá no Natal, sentindo a falta de meu pai, ele estava ausente fisicamente mas espiritualmente dentro de nossos corações.

Depois disso li um texto de uma psicóloga sobre como aceitamos e vemos nosso corpo tem uma ligação com nossa mãe. Fiquei em choque em pensar que foram 36 anos trabalhando a autoaceitação do corpo. Percebi que me sinto distante em alguns aspectos de minha mãe e ao mesmo tempo muito semelhante a ela. Então, encontrei uma foto de bebê e não tenho nenhuma no colo de minha mãe. Eu mesma olhei as fotos e falei para minha criança, sinto muito por tudo isso. Eu te vejo, eu te amo e te acolho. Imaginei abraçando aquele bebezinho que queria afago e carinho. Chorei tanto com a sensação de uma oportunidade de resgatar este amor e este vinculo. A criança muitas vezes se vê como a mãe. E a minha sempre trabalhou fora e tive muitas pessoas cuidando de mim quando bebê. Criei muitas referencias e nada que me conectasse a ela. Sou bem mais vaidosa que minha mãe e não sei quem da família puxei. Minha mãe e eu compartilhamos de alguns pensamentos semelhantes. Eu te perdoo mãe por todas as vezes que não tivesse o tempo necessário para me ver. Pelo seu cansaço, pelos momentos que não tivemos. Eu te deixo livre deste fardo.

Depois desta intensa liberação de emoções, comecei a ler um livro que ganhei de uma paciente há uns 3 anos sobre os degraus do Discipulado da Grande Fraternidade Branca. Minha tragetória espiritual começou na adolescencia, conheci a GFB através de uma conhecida aos 18 anos. Quando comecei a estudar sobre os ensinamentos dos mestres ascencionados fui a profundo. Em dado momento fazia rigorosamente, dia e noite, minhas meditações e decretos. Cheguei num ponto do caminho ao qual me perdi por completo. Aquilo era um teste e neste teste falhei miseravelmente pelo meu ego. Julguei-me importante e especial. Ainda não estava pronta. Anos se passaram e senti uma mágoa da espiritualidade. Caprichosa, julguei-me enganada e não merecedora e com medo disso tudo. Desfiz de alguns materiais que me foram importante naquele momento. Neste livro que estou a ler, traz a tragetória do discipulo e os cuidados do que pode acontecer. Agora pude compreender melhor que tudo que passei foi um teste se estava sendo movida por uma causa/desejo espiritual maior ou se estava encantada com a possibilidade de que teria o poder de mudar a minha vida e de qualquer pessoa em minhas mãos.

Na verdade nunca somos vítimas das circunstancias. Somos aprendizes e com tudo isso sinto que realmente precisava compreender coisas que não tinha noção nenhuma. Como se um cenrário macro se apresentasse e entendesse tudo que passei nestes ultimos 10 anos. Agora, estou a recomeçar, voltar aos estudos e as meditações e decretos.

Parece que tudo que senti nesta semana será um reflexo de coisas que irei resgatar neste ano de 2022. Meu aniversário se aproxima em fevereiro e esta coisa de “inferno astral” é uma oportunidade para que nós tenhamos momentos de reconhecimento e reflexão sobre nossas vidas e que rumo devemos tomar.

O que é que eu ganho com isso?


A coisa mais detestável do mundo é quando alguém te julga por apenas um ato errado.

Estou me sentindo um demonio, um ser que não tem volta uma pessoa perdida nas trevas segundo a otica de uma pessoa proxima.

Odeio ser ignorada, até entendo que ninguem é obrigado a nada, mas ser ignorado é a pior coisa deste mundo.

Então, preciso começar a ignorar tres pessoas de minha família pois realmente eu não entendo, quero simplesmente que SE FODAM!

O que é que eu ganho mandando a merda?

Mais saude mental, mais espaço para me preocupar comigo.

Ponto.

Desabafo 03-2011: Lidando com o lado obscuro de minha alma.


 

Olá,

 Quando não consigo falar para as pessoas o que sinto prefiro muitas vezes escrever para desabafar o que vem ao meu coração.

Nestes últimos tempos tenho tido problemas respiratórios, a famosa renite alérgica. Também tenho outros problemas no coração e alta miopia. São coisa que me chateiam, uma vez que aprendi, somos sumamente perfeitos como seres espirituais, mas nosso corpo é falho.

Falho por quê? Será que nossa alma está realmente perfeita? Acredito que não, se estamos equilibrados com nossa alma, teríamos nossa saúde perfeita, um corpo perfeito e tudo o mais.

Desde que descobri que tenho problemas no coração, tentei várias vezes analisar meu comportamento e sentimentos que, na verdade, me levaram a compreender diversos fatores. Um deles é que possuo uma bagagem de vidas passadas.

Este problema no coração começou como uma angustia e tristeza e que doía por demais esta região. Até que tive um sonho que relatei num post anterior sobre uma revelação que tive numa vida anterior.

Enfim, agora desenvolvi uns dois anos atrás este renite alérgica. Nunca fui alérgica a nada, nunca tive problemas e hoje meu corpo desenvolveu isso. Tentei buscar explicações até que uma conhecida havia dito que a terapeuta holística dela havia dito que a renite, quando desenvolvida “do nada”, era que havia muita inveja ao redor daquela pessoa. A princípio tentei relacionar isso ao meu campo profissional, pois sempre há um que sente inveja do outro. Fiz orações de perdão para a(s) pessoa(s) e nada desta renite passar.

Agora, estou fazendo curso de massoterapeuta, acabamos por conhecer o corpo humano mecanicamente e energeticamente. Uma professora nos orientou a ler o livro Linguagem do Corpo, da autora Cristina Cairo, que por sinal, já havia lido a algum tempo atrás. Estou com um resumo em mãos do livro e verifiquei novamente os tipos de doenças envolvidos com nossa energia, nossas atitudes, pensamentos e sentimentos.

Li e reli muitas vezes as partes que falam sobre as doenças que tenho e cheguei a seguinte conclusão: eu sou míope pois não consigo aceitar a condição de vida que tenho, estou sempre fugindo da realidade que tenho, eu desenvolvi renite alérgica pois, o que vivo, foge do controle que tenho, quem tem ressentimento de alguém sou eu e mudo meu estado de humor constantemente, possuo problema no coração pois ainda não perdoei “de coração” o que me fizeram um dia e que, talvez inconscientemente, tento me vingar ou espero “vingança”.

Acordei hoje com essa compreensão, pedi por maior esclarecimento aos Mestres, meus protetores, cheguei a chorar pois gostaria de entender melhor o que sinto, quero ser capaz de reprogramar minhas crenças pois isso me afeta profundamente.

Foi então que tive um sonho com as pessoas que mais amo, a qual descontava toda minha raiva, incompreensão, minha falta de capacidade de aceitar a realidade que tenho, como se ela fosse culpada por isso. Descontei minha inveja, minha angustia, sonhava que mordia a pessoa como no ato de dizer que tenho fome e sede, que é pertencente a mim. Por que não consigo aceitar que sou assim? Por que não consigo aceitar a vida que tenho? Por que não consigo aceitar a realidade e as pessoas como elas são?

Ao acordar do sonho fiquei agoniada, triste e desapontada comigo mesma, não imaginava que era uma pessoa cruel. Não quero ser uma pessoa doente, problemática, quero ser saudável, perfeita e equilibrada com meus sentimentos, viver uma vida digna, saudável e plena.

Estou tentando lidar com um lado obscuro de minha alma, muitas pessoas talvez não tenham a coragem de ver isso, mas nossos sonhos noturnos são capazes de trazer isso a tona.

Batia com força na pessoa que amo, pois eu não admitia aquilo, jogava toda minha raiva, inveja, por que não era eu. Não tinha raiva da outra pessoa e sim dele. Sentia como se eu não fosse o bastante, insuperável, um sentimento estranho de “traída”.

Foi assim que criei este desabafo, não consigo contar para as pessoas próximas, sei que existem algumas que lêem este blog, mas espero que elas tenham compreensão, estou passando por uma fase de limpeza, isso precisava vir a tona para que eu compreendesse, que certas coisas que sentia, não era toa, só não sabia identifica-las tão claramente como ocorreu hoje.

Peço desculpas pelos meus sentimentos e atos, não tinha conhecimento deste lado obscuro de meus sentimentos. Perdoe-me pois ninguém é culpado pelo que sinto, pelas minhas crenças errôneas, pela minha “inveja”, pelas minhas frustrações.

Tudo que mais quero nesta vida é ser feliz, espero que, vocês também sejam.

 

Abraço a todos.

Desabafo 31


Poxa fazia maior tempão que não aparecia por aqui e principalmente para postar algo.

E, também, escrever um desabafo.

Mais uma vez agradeço aos comentários e ao carinho de todos que comentam e participam e também pela compreensão, claro.

Vocês nem acreditam tanta coisa passou e tanta coisa vem passando comigo.

Recentemente desempregada, muitas coisas acontecendo na minha vida particular que, minha nossa, sinto passada às vezes, ou elas passam quando vi,  já foram.

Tem muita coisa sendo limpa em mim, tanto por dentro quanto por fora. Tenho aprendido muitas coisas nestas limpezas interiores, reformulando idéias e conceitos importantes em minha vida. Procuro ficar mais no silêncio e solidão do que ao agito e barulho. 

Uma coisa que tem me tocado profundamente é no quesito amizades. Antes via-me uma pessoa abençoada, rodeada por pessoas que gostava muito. Infelizmente ou felizmente, as pessoas vão mostrando suas verdadeiras faces e conseguimos enxergar muito além do que elas são.

Antes estava inserida num grupo, agora me vejo totalmente fora dele. Sinto-me como um peixe  fora d´água com os assuntos, com as pessoas, até me parecem desconhecidas.

Tenho feito isso também no meu orkut, um limpeza total de pessoas, mas não por motivos particulares e pendentes a elas, mas por escolha. Escrevi ainda que não eram nada com elas e sim uma escolha minha.

Prefiro hoje a qualidade do que a quantidade de amizades, desde que me sejam caras e verdadeiras. Tive algumas decepções com algumas pessoas que inclusive afastaram-se por si só, e, subentendo que elas não fariam parte do círculo de seres que quero continuar minha estrada rumo a evolução.

Às vezes me sinto agoniada, mas, em muitas vezes, grata por estas sensações e percepções com as pessoas e fatos.

Agradeço o carinho de todos e em breve voltarei com meus textinhos.

Fiquem bem na paz do Eu.

Camila Moreira

Amor próprio


Eu Sou Luz!
Eu Sou Luz!

 

 

Lembrei-me de uma frase que em meditação após uma aula de yoga ficou ressoando dentro do meu ser, quando me vi em um vasto campo de flores violetas e azuis, deitada sobre elas.

Não consegui repuplicar o post, mas estou reescrevendo na íntegra o que nele continha.

A observação a mais é que, naquela época, quando isso me ocorreu, senti um conforto muito grande porém, não estava em compreensão. Acredito que agora estou no momento onde posso compreender profundamente o por que e o real significado, daquela frase tão bela que me ocorreu em meditação.

Simples e puramente verdade do Ser.

“O amor não existe lá fora, ele existe num lugar onde poucos o enxergam e procuram: dentro de nós mesmos.”

Agora olho para dentro de mim e reconheço o quanto estive vagando até achar o tesouro mais belo, mais precioso e mais brilhante de todo o Universo.

Simplesmente o Amor Verdadeiro e Sincero por mim!

 Já não tenho vergonha e culpa do que sou, fiz, deixei ou não de fazer, é como se águas borbulhantes e agitadas dentro de mim estão começando a ficar calmas e translúcidas. As coisas estão ficando cada vez mais claras e óbvias, não devo temer, devo confiar e seguir amando, independente do que aconteça.

Estive perdida e agora me achei, estive olhando para um horizonte ao longe no qual estive lá e não reconheci que era o mesmo.

Estou imensamente sentindo “dentro de mim”, como se eu “me pertecesse” e sinto uma alegria e ser o que sou… isso é incrível!!!! Estou feliz e contente por cada pedaço que eu mesma contribui em ser e o que eu sou.

Eu Sou a maior Dádiva deste mundo!!! Eu Sou o tesouro mais valioso deste mundo! Eu Sou essa Luz que sempre busquei!!! Eu Sou a Luz Ilimitada!!

E Eu Sou muito feliz por isso!!!

Agora, isso me fez lembrar de um filme lindo que assisti chamado Stardust – O Mistério da Estrela , que é um conto de fadas as avessas baseado na novela de Neil Gaiman, onde as estrelas caíam na terra e as bruxas a sacrificavam pela sua tamanha luz e fonte de juventude eterna. No filme, aquela lindinha da Claire Danes é a estrela cadente, quando ela se sentia feliz e confortável ela brilhava tanto que as pessoas percebiam a Luz em volta dela.

É assim que estou me sentindo agora, esta Luz que não quer se apagar, brilhante e esplendorosa.

Comentário…


Gente estava um pouco fora do ar, com um resfriado forte, atacou minha garganta e meu peito.

Estou com uma tosse daquelas parece que seu peito vai rachar de dor… terrível.

Mas sei que toda doença que o corpo libera é sinal de algo em nossa alma não está bem, algo que nós não estamos em alinhamento com ela, ou gerando pensamentos negativos.

Tenho certeza de que estas dores no peito é devido o que passei. Guardei muito de meus sentimentos, somente para mim. A única forme que consegui liberar uma boa parte através do blog.

Talvez tenha sido pior… ou talvez não. Mas isso tudo é para que eu possa aprender.

Ando pensativa com algumas coisas também que me incomodam, sinto que está na hora de fazer aquele balanço pessoal novamente. Aqueles de final de ano sabe? Sempre fico mais interiorizada nos finais do ano até os dias que sucedem meu aniversário.

Como todo novo ano, temos que arrematar aquilo que se foi e visualizar aquilo que virá.

Então, não se preocupem, estou bem com a Graça de Deus. EStou num momento de cura e em breve retornarei.

Grande abraço a todos e obrigada pelas visitas.

Camila – Acayrã.