Carta para o ex-chefe


Querido ex-chefe,

Está noite sonhei com você, estava com a barba branca, sentado na sua mesa na empresa e com a aparência mais velha.

E fez-me acordar e ter o desprazer de ficar com pensamentos torturantes de o por quê fui tão tola em criar alguma expectativa de me relacionar com você.

Fui tão ingênua nas minhas atitudes, uma adolescente boba e apaixonada. Eu não sabia o que estava fazendo.

Graças a sua maturidade, me ignorou mas no fundo, você gostava de saber que uma “novinha” te admirava.

Eu me apaixonei platonicamente por sua inteligência, suas histórias e vivências com viagens. Eu, na verdade, o admirava com as coisas que vivenciou. Era uma projeção positiva do que desejava para minha vida. E nesta época eu não tinha o conhecimento e maturidade emocional que tenho hoje.

As vezes me culpo por achar que não fui escolhida a ficar na empresa por este motivo e dentre outros, suponho.

Graças a Deus, que nunca deu vazão a alguma coisa que fiz. Dou graças a Deus pela história idiota de suposta namorada para me desmoronar as ilusões. Nada melhor que uma mentira para saber a verdade. Nada melhor que a liberdade de saber que estava me enganando sozinha. E como estava iludida!

Sonhava um dia em ser como você e não tinha meus sentimentos maduros e trabalhados como são hoje.

Queria me sentir menos culpada por me sentir tão boba apaixonada. Deixei me levar por flutuações emocionais. Escrevi um diário inteiro desabafando sobre você com medo de que pessoas soubessem e me condenassem. Tão logo a ilusão passou, queimei o caderno inteirinho!!

Porém a tola nem percebeu que outras pessoas próximas desconfiavam dessa suposta “paixonite”. Eu estava iludida a essa projeção positiva de mim para você.

Se eu tivesse um momento para lhe dizer tudo isso hoje, livrar-me desse fardo, dessa culpa boba, eu faria. Que fui uma tonta não perceber que estava apaixonada pela projeção.

Hoje sou tudo que sempre quis, ainda sem as vivências internacionais, porém tenho minhas próprias histórias e vivências.

E obrigada por me ensinar tanto a viver, mas queria me livrar da culpa por ter sido tola.

Publicado por

Camila Moreira

Mulher, ama o conhecimento, o saber e a natureza. Formada em química, massoterapia e seu novo encontro com o Sagrado através da aromaterapia. Uma apaixonada pelas terapias alternativas e complementares e bem como pelas "logias" da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s