Sim, era amor. Daqueles que pouco vemos por aí.


Era noite de sábado.
Daqueles preguiçosos onde a vontade de ficar em casa a sós é maior do que uma roupa ou uma balada.
Estava ela junto ao seu par. Deitados sobre a cama, assistindo um filme qualquer na TV.
Relaxados e em silencio. Ouvia-se apenas o barulho do som que o televisor emitia.
Ele olha para sua namorada e a adora. Estava tão bonita em seu pijama e distraida com as propagandas que era o zumbi mais lindo que tinha visto.
Calmamente virou para seu lado, ficando de frente a ela.
Ela percebe olhando-o nos olhos sorrindo. Suas mãos tocam os braços de seu amado.
Ele a devora com os olhos, aproxima-se mais e dá-lhe suas bitocas sobre seu ombro, pescoço e face.
Ela corresponde se abrindo a ele. Seus lábios agora se tocam e um beijo carinhoso se inicia.
Ele se ajeita sobre o corpo da amada pois queria mais. Sentir o corpo e o calor dela naquele instante.
Ela se ludibriava com os beijos e o cheiro que seu homem emanava.
Ele toca sua amada com prazer, tirando-lhe a rouba, brincando com os bicos de seus seios, acariciando-os e passando suas mãos sobre o corpo de sua amada.
Ela se entrega, vai abrindo seu corpo para encontrá-lo. Afinal, fazer amor é uma brincadeira de esconde-esconde.
E carinhosamente eles se enlaçam. O amor é renovado com o prazer que os dois se proporcionam.
Ouve-se gemidos, beijos, carinhos… palavras são caladas com olhares.
Olhares que fazem chegar ao climax, sentirem o gosto de estarem unidos fisica e emocionalmente.
Ele se deita relaxado e feliz.
Ela se deita sobre seu peito para que as endorfinas façam o efeito e que o cheiro dele entre em seu cérebro como chocolates suiços.
Ele pega na mão de sua amada, que estava a brincar com os pelos de seu peitoral, entrelaça seus dedos entre os dele, leva-os a boca para um beijo.
Seus olhos se unem novamente, a sensação de plenitude e entrega é ainda maior.
Dela lágrimas brotam de seus olhos, um sorriso de alegria e principalmente de amor mutuo.
Ele afaga sua amada, sentindo sua emoção. Seus olhos caem sobre ela com um brilho diferente.
Ambos corações estão quentes e conectados por um só sentimento.
Sim, era amor. Daqueles que pouco vemos por aí.
Ele e ela faziam um NÓS perfeito-sendo-imperfeito.
Isso bastava.

FIM.

Por Camila Moreira.
(02/11/14)

Publicado por

Camila Moreira

Mulher, ama o conhecimento, o saber e a natureza. Formada em química, massoterapia e seu novo encontro com o Sagrado através da aromaterapia. Uma apaixonada pelas terapias alternativas e complementares e bem como pelas "logias" da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s