Um verso sombrio


Sozinha em meus pensamentos
Vejo uma sombra a salutar
Uma tristeza e uma inercia tomam conta
Do ser, dos meus lábios e de meu rosto
Como se as trevas estivessem sobre minha aura

Algo estranho reverbera de dentro pra fora
A falta de Luz, a solidão, o medo, o frio
Coisas estranhas
Um sentimento depressivo, triste
Uma sombra que cobre meu rosto feliz

O lado escuro de minha alma está assoviando
Pela minha mente, pelo meu umbigo
Chamando-me a Luz a elas

Meus olhos enchem-se de lágrimas
A falta de algo maior, um vazio
Meu coração se enche de algo incontido
Como gotas de água em um balde
Pingando, pingando, pingando…

Ouço uma canção triste,
Uma canção saudosista, querendo,
possuir, amor, loucura, tristeza
É a poetisa, essa pequena parte boemia
Poema sem poetisa, sem tristeza
que toca a alma e escreve nos muros de nossa consciência
As coisas humanas que sentimos…

Publicado por

Camila Moreira

Mulher, ama o conhecimento, o saber e a natureza. Formada em química, massoterapia e seu novo encontro com o Sagrado através da aromaterapia. Uma apaixonada pelas terapias alternativas e complementares e bem como pelas "logias" da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s