Beijos feiticeiros, lábios quentes



Beijos enfeitiçados, seus beijos me atordoam
Enfeitiçam também seus olhos gulosos pelos meus lábios
O brilho que possuem quando me desejam são simplesmente incríveis.
Olhos da cor do mar, ensolarados ou com brilho de luar.
Misterioso, entra e sai sorrateiramente de minha vida
Aproxima-se quando sente o desejo esvairar,
Olhos translúcidos, dizem o que querem…
Porém algo me desvia de seu caminho…
Estremeço quando chegas perto de mim,
Sinto vibrar tudo aquilo que há em mim quando se aproxima
Quando seu cheiro passa por perto,
Sua pegada forte, o brilho do seu olhar,
Deixando rastros pelo ar, acelerando-me.
Fazem-me sentir prazer pelo mistério e o perigo
Atordoantes seus lábios, quando beijam o meu e enfeitiçam de tal forma
Inundam as areias como marés altas de noites de verão.
Calores fremidos sobem pelo meu corpo
Quando suas mãos sobem pelas minhas costas
Encaixando seu corpo ao meu
Da forma que tu me tocas e beija com carinho e volúpia
Seus olhos misteriosos, suas mãos abusadas, seus lábios quentes,
Fazem me perder num mar de sensações únicas
Entrego-me ao momento, ao prazer de sentir sua pele na minha,
Seu carinho e afagos, seu cheiro e a barba por fazer…
Barba esta que roçam sobre meu pescoço e nuca,
Descem sobre meu peito, barriga e coxas…
Faz-me o ar faltar de desejo,
Entorpecida de paixão, tesão,
Como cálice de vinho suave,
A doçura do momento quando desce a garganta…
Assim desce ele sobre a nudez de meu corpo,
As mãos amaciam sobre a luz,
Que iluminam as nuances de meu corpo.
Sobre mim, coloca-se em posição de dominância,
Olha-me com os olhos pequenos de desejo,
Com vontade, se junta com o calor do seu corpo ao meu
Agarra-me, encaixa-me, faz-me arrancar suspiros de desejos…
Beija-me a boca com doçura, delicadeza,
Sensualmente jogando seu corpo sobre o meu.
Diz-me coisas no ouvido: “delícia… gostosa…”
Ainda diz: “Tu sabes me fazer louco…”
A cada mistério do seu olhar faz-me desvendar
O que por traz deles há fazendo me perder num mar de volúpia?
Que energia é essa que nos circunda e envolve por inteiro?
Que lábios são esses que umedecem como chuvas de verão?
Que mãos suaves são essas que aquecem como raios de sol no inverno?
Que brasa é essa que queima, em chamas, incendeiam?
Prefiro não entender este mistério, somente senti-lo
Sem nada cobrar, nada pedir, nada querer,
Nada que faça perder nossa liberdade,
Somente desejá-lo em noites cálidas,
Em dias que meus desejos estão sob as mãos,
O desejo como um pássaro, aproximo-me, detenho-o,
Mas algo me desvia do seu caminho…
Camilla M. (16/09/08).

Publicado por

Camila Moreira

Mulher, ama o conhecimento, o saber e a natureza. Formada em química, massoterapia e seu novo encontro com o Sagrado através da aromaterapia. Uma apaixonada pelas terapias alternativas e complementares e bem como pelas "logias" da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s