AFLIÇÃO E ANSIEDADE AO REDOR DAS PERDAS IMINENTES


24 de Janeiro de 2007 Saudações!

Nós estamos ainda em outro estágio antes da iminente chegada do novo, mas como sempre, é uma parte necessária do processo antes que possamos nos mover para a realidade de nossos sonhos mais extraordinários.

Neste alerta de energia vocês encontrarão informação sobre:

O porque podem se sentir como se estivessem sofrendo, tristes, tensos, ansiosos e temerosos;

O que vocês estão preparando para se igualar e o porque;

A recessão e por que não seremos afetados;

Quando os novos começos estão de fato para chegar no devido tempo;

O triste fim do meu casamento com Phil;

Um novo excerto do livro O Companheiro da Ascensão;

A fim de avançar em um início muito novo, primeiro tivemos que nos desintoxicar e liberar toda a aparentemente desagradável purgação e liberação que vivenciamos em 2007. O longo processo de 2007 afetou muitos de nós intensamente, e precisamos de um tempo para liberar os efeitos humanos relacionados a isto (o stress, e o trauma, etc). Parte de Janeiro, então, foi um período de descanso, resolvendo coisas inacabadas, e dando um tempo para cuidar de nós mesmos e tratar de assuntos que não tratamos antes, além de terminar os últimos retoques para nos preparar para as nossas novas iniciativas ou fachadas.

Também começamos o processo de penetrar através “do túnel”, ou fazer o nosso caminho para um “outro lado” absolutamente novo. E este processo estava relacionado ao processo de desintoxicação também, pois criou muitos sofrimentos e fortes dores em nossos seres físicos enquanto liberávamos as experiências passadas de 2007, enquanto estávamos neste túnel do nascimento.

Agora, nós estamos no próximo nível e ele envolve um sofrimento pelo que está sendo deixado para trás. Nós estamos certamente indo para um início muito novo, e a fim de chegar lá, devemos deixar muito do velho para trás. Este velho não se refere ao remanescente de nossos traumas de 2007, mas a todo o velho de um velho mundo e de uma velha realidade que existia até agora. Esta fase pode se manifestar como sentimentos de perda, pesar, grande tristeza, ansiedade (pois não podemos mais nos apoiar em nossas velhas seguranças), grande medo, insônia, sentimentos de insegurança e pânico, uma falta de confiança, palpitações cardíacas, dificuldade de respirar, e culpa, para citar alguns. E então, novamente, vocês podem se sentir como que chorando também. (Quando eu assisti aos debates Democráticos na outra noite, eu chorei devido aos pesados ataques!)

Se estamos vivenciando realmente perdas verdadeiras na realidade física ou não, podemos ainda experienciar estes sentimentos sem razão aparente, pois todos nós estamos conectados ao todo e uns com os outros.

Chegar a uma nova terra significa deixar a velha terra E estamos ainda nos estágios finais de nossa chegada. Enquanto avançamos para este início muito novo, somos automaticamente associados a pessoas, situações, e com quase tudo que se adapta melhor ou se equipara mais perfeitamente com quem nós somos e como estamos vibrando.

Em um alerta de energia recente, eu mencionei que o nosso relacionamento com o alimento seria diferente agora. Estaríamos agora em um espaço vibracional onde atrairíamos e utilizaríamos simples e naturalmente para nós os aspectos benéficos de tudo o que comemos, sem ter que selecionar consciente e severamente os alimentos saudáveis. E isto é como será em relação aos nossos inícios muito novos.

O novo chegará para nós, gostemos ou planejemos isto ou não! A nova chegada de coisas que não se equiparam a nós muito mais perfeitamente, está acontecendo tudo por si mesmo. Através da velha, familiar e divinamente orquestrada Lei da Atração, seremos equiparados com indivíduos e situações que se adaptem muito mais a onde estamos vibrando agora.

E porque estas novas mudanças estão aparentemente ocorrendo sem o nosso consentimento, podemos sentir ansiedade e trauma, uma perda do controle, e um desconforto em relação ao nosso próprio poder. Mas o que está realmente ocorrendo, é que as nossas almas estão navegando por nós, e elas sempre sabem o que é melhor. Elas são, como sempre, os nossos guias mais verdadeiros e mais sinceros. E é isto o que está criando a queda do velho também.

Como sabemos o que é que combina bem conosco? Como navegamos através deste processo?

Inicialmente podemos sentir grande tensão como se não estivéssemos remotamente confortáveis com o que está acontecendo em nossas vidas. Isto pode parecer um atrito ou uma grande resistência em relação a determinadas interações e situações que estão em nossa realidade. Quase como uma cutucada em nosso campo de energia, ou um som irritante sob o nosso selim. Isto é um indicador que a equivalência não está realmente certa… não se adapta bem, como se estivéssemos resistindo ou simplesmente nos sentindo “inseguros”. De maneira ideal, nós precisamos sentir um “SIM” ao invés de um “talvez” ou um ressonante “NÃO”!

Outro indicador é que um indivíduo ou situação partirá simplesmente e muito subitamente. Esta energia em forma deixará o nosso espaço muito naturalmente e por iniciativa própria, e não porque tenhamos tomado conscientemente uma decisão. As duas energias, então, não podem mais compartilhar o mesmo espaço. E podemos nem mesmo estar plenamente conscientes do por que… isto apenas acontece. Estas situações estão sendo orquestradas a um nível mais elevado, e tudo está em divina e perfeita ordem, ainda que possa não parecer.

Há outras situações que podem chegar também. Podemos chegar a um impasse em um relacionamento, mas os ajustes podem ser feitos por um ou ambas as partes, e eles podem então continuar juntos em um nível mais elevado. Mas ambas as partes devem estar desejando ou consciente ou subconscientemente continuar juntos, enquanto eles sobem as suas escadas correspondentes da evolução como um time. E eles devem também ser um adversário equilibrado para os seus próximos passos ou esforços juntos, enquanto estão separados também.

Nos níveis mais elevados da realidade, nós não temos apenas “uma” pessoa que sirva para satisfazer todas as nossas necessidades e até alegrias. Isto não é possível. Um indivíduo poderia ser perfeito como um esposo em uma variedade de modos, um como um companheiro de trabalho, outro como um companheiro de “interesse compartilhado”, e ainda outro como um amigo compassivo nos momentos de necessidade, e assim por diante. Deste modo, todos nós somos irmãos e irmãs e profundamente conectados como amigos. No velho mundo, parece que acreditamos que todos estes ovos devem estar em uma cesta. Mas até que muito de nossos eus do ego não estiverem mais presentes, este modo de ser não será uma realidade. Assim, por agora, parece que encontramos um indivíduo que se adapte a nós de tantos modos quanto for possível, embora não de todos os modos.

Assim, então, há muitos cenários possíveis enquanto ajustamos e refinamos as nossas energias para este início muito novo.

Se vocês não estão confiantes com as coisas, simplesmente permitam-se ser. Não sintam que precisam estar tomando qualquer decisão agora. O pó eventualmente se assentará se vocês se permitirem tempo para não ter agenda e se darem espaço para o próprio cuidado e o descanso tranqüilo. Tudo será revelado por si só, pois cada camada de verdade mais profunda flutuará para a superfície uma a uma.

Vocês também podem reservar algum tempo para ir aos seus níveis mais profundos do que vocês pensam ser. O que real e verdadeiramente se adapta a vocês? O que querem para vocês que não envolve o que pensam que têm ou precisam fazer? Desconsiderem o que vocês podem pensar que é “certo”. Desconsiderem as idéias que outros possam ter de vocês. Tentem e imaginem liberar quaisquer responsabilidades que supostamente pensam ter. E quanto ao que vocês têm sempre sido realmente? A culpa pode surgir neste ponto, mas se vocês puderem, simplesmente permitam-na passar e estejam prontos para prosseguir para a próxima fase do que vocês verdadeiramente merecem, pois este é a sua jornada divina de novos inícios. Acredita-se que vocês estão nesta jornada, assim está certo estar aí.

Quando vivenciamos a perda, ou uma desconexão do novo, usualmente nos sentimos como se não pudéssemos ficar à vontade em nenhum lugar. Nós podemos nem saber onde pertencemos. A ligação com os nossos eus verdadeiros e divinos pode servir para nos re-ancorar.

A queda do velho, em relação à economia pode estar nos afetando também, mas podemos saber que não seremos afetados de nenhum modo, já que estamos conectados com um início muito novo. O novo início está em uma nova realidade. Se acreditarmos que ainda somos uma parte do velho, ou do que está agora partindo, certamente nos encontraremos no medo e na ansiedade. Quanto mais nos ligarmos e nos conectarmos com a tendência atual ou a velha realidade, provavelmente mais vivenciaremos estes sentimentos. Se pudermos nos focar no que está chegando, e não no que está partindo, isto pode ajudar imensamente, e nos colocará em um espaço do novo.

O que é verdadeiro e certo para todos nós é o que permanecerá. O que está deixando os nossos espaços é o que não tem mais uma equivalência ou o que não é mais do nosso interesse em relação ao nosso início muito novo. Isto se relaciona com o velho mundo também, e mais certamente a economia e a recessão próxima. Estes velhos modos não podem mais existir, assim conseqüentemente, uma recessão está ocorrendo agora.

Como sobreviveremos? Muito facilmente, por algumas razões. Nossas fachadas estarão agora em grande demanda, quando agora muitos estarão preparados para o que temos a oferecer. Nós não estamos ligados à tendência atual, assim não seremos afetados por ela. “Não é na tendência atual onde o dinheiro está”? vocês podem se perguntar. Sempre haverá dinheiro, até que tenhamos evoluído para uma realidade onde ele não exista. Nossas fachadas estão projetadas para trazer dinheiro, de modo que possamos sobreviver enquanto estamos finalizando um estilo de vida onde não precisemos mais do dinheiro.

Nossas fachadas são o que ainda nos liga ao velho, mas nós somente estaremos envolvidos nestas fachadas por períodos limitados, pois elas existirão em parte na realidade do velho e não podemos estar lá por longos períodos de tempo. Nossas fachadas conterão energias de grande compaixão e amor pelos outros. Isto, em si mesmo, é uma energia de vibração mais elevada e permite que elas continuem a existir.

Entretanto, estaremos nos conectando com as nossas “famílias”, ou comunidades, quando começarmos a criar o Novo Mundo, que não estará conectado com o velho. E este Novo Mundo evoluirá para uma realidade onde o dinheiro não existe. Alguns poderiam dizer e ter possíveis manifestações divinas de estados superiores da consciência, em relação a como as coisas verdadeiramente existem nos reinos superiores, e corretamente assim. Mas nós podemos somente estar onde estamos agora. Nós não existimos nestes níveis superiores ainda em forma, ainda que possamos obter vislumbres deles. Nós estamos evoluindo para eles, e a grande maioria não está vivendo ainda nestes estados de consciência muito mais elevados É assim que a evolução funciona. Nós evoluímos, as massas alcançam, e evoluímos novamente. Ainda que possamos acreditar que as coisas deveriam ser deste ou daquele modo, primeiro nós mesmos devemos ser estes modos antes de nos equipar a eles, ou antes de poder chegar lá. Tê-los apenas em nossas cabeças não é o suficiente, mas é o início.

Haverá outra oportunidade para acessar uma realidade mais elevada que ocorrerá em 11 de Fevereiro. Esta data, e as janelas de energia que a cercam servirão como uma âncora e apoio para a chegada do novo. Este será um ponto fundamental em relação ao novo. Assim nós ainda temos algum tempo, ainda que as coisas comecem a se revelar de um modo vagaroso até então.

No âmago do nosso ser, nós queremos todos lá conosco. Nós somos uma grande parte de um vasto todo, amamo-nos intensamente, e queremos nos unir com todos os nossos irmãos e irmãs.

Eu compartilhei com vocês durante meses um maravilhoso homem chamado Phil. E porque vocês compartilharam comigo, eu devo continuar nesta participação. Phil e eu não podemos mais ficar juntos como uma vez ficamos. Com respeito a sua privacidade, eu não sou capaz de revelar quaisquer detalhes de nossa separação súbita e intensamente sofrida. Este tem sido um período difícil para ambos, e eu tenho lamentado esta perda e a perda de um sonho que nunca poderia estar nos recessos do meu ser. Eu nunca chorei tantas lágrimas.

Isto significa que nunca haverá qualquer esperança para novos relacionamentos, e que eles nunca funcionam? Por favor, saibam que não. Eu aprecio muito intensamente o amor e o apoio enviado ao nosso caminho por todos os meus leitores em relação ao nosso casamento. Eu sou incapaz de entrar em detalhes pessoais, mas saibam que relacionamentos maravilhosos, e casamentos que duram eternamente são sempre uma possibilidade.

Enquanto atravessamos esta última fase de prontidão para os nossos inícios muito novos, saibam sempre que estamos nisto juntos, como os irmãos e irmãs que viemos a ser.

Desejo a vocês o Céu em seu coração, a luz das estrelas na sua alma e milagres em sua vida nestes tempos milagrosos.

Até a próxima vez,

Karen Bishop

Fonte: http://www.novasenergias.net/oquesepassanoplanetaterra/alertas/ultimoalerta.htm

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s